sábado, setembro 19, 2009

O Brasil da realidade e da ficção

Assistindo agora a pouco ao trailer do filme ‘Salve Geral’, representante tupiniquim na próxima edição do Oscar, li alguns comentários – já batidos, pela falta de novidade – sobre a imagem que o Brasil vende ao exterior. O longa-metragem, ambientado durante os ataques em massa do PCC* em São Paulo no ano de 2006, é um recorte da realidade que não deve ser ignorado e recobra a discussão: isso é bom para o País?

O Brasil, é sabido, viveu a era do rótulo hegemônico “samba, carnaval e futebol” por muitos anos, como se fosse uma espécie de ilha da fantasia. Encantados por essa filosofia, muitos gringos vieram passar as férias por aqui, tomar uma caipirinha e levar para a Europa, talvez, uma mulata brasileira e suas ilusões primeiromundistas, como um bibelô da América do Sul. Nessa época, cinema no País, com a permissão das exceções, se resumia a pornô-chanchada estrelada por atores e atrizes hoje globais que torcem o nariz mesmo para ‘nus artísticos’. Até aí tudo bem.

Então, veio a ‘retomada do cinema’ dizer que o Brasil também é o país dos miseráveis, da violência, do tráfico de drogas, da corrupção e de mil outras mazelas que fariam vergonha a qualquer um, mas, fatalmente, existem além da obra de ficção. 'Cidade de Deus' mostrou uma porção da realidade carioca que os brasileiros já conheciam dos noticiários e ainda assim escandalizou o público, pois todos preferiam chamar o Rio de Janeiro de ‘cidade maravilhosa, cheia de encantos mil’. Eu tenho uma tia que diz não aguentar ver o filme. Misteriosamente, ela aguenta os telejornais e as histórias contadas pelos vizinhos nas calçadas.

Como diz Rômulo Azevedo, meu professor de cinema dos tempos da faculdade, uma criança de seis anos arrastada do lado de fora de um carro pelo cinto de segurança até a morte não é ficção, é realidade. A verdade é que tem muita gente trancada nos apartamentos, vendo filminho no seu home theater e imaginando que o Brasil poderia mostrar algo mais útil ao resto do mundo. E isso é pouco. E fútil.

Gente boa do Brasil e do mundo! Hoje quero saber se vocês gostam de filme brasileiro. Essa é a pergunta da enquete nova, logo aí na barra lateral do blog. Espero muitas respostas. A propósito, na enquete anterior, 75% dos oito votantes disseram que a internet é a sua principal fonte de informação. A minha também, sabiam?! Abraço. Bom restinho de descanso.

* Por Wikipédia: o Primeiro Comando da Capital (PCC) é uma organização de criminosos existente no Brasil, criada para supostamente defender os direitos de cidadãos encarcerados no país. [QUERO SABER MAIS...]

Imagem: Google Imagens.

Um comentário:

Jamylle Bezerra disse...

Nesse último fim de semana assisti ao filme brasileiro Verônica. Um filme policialesco que mostra o Brasil que virou moda mostrar: tráfico, favela e uma alma boa que deseja salvar uma criança dos perigos desse meio. Não gostei. Acho que o Brasil tem mais o que mostrar. Ainda não vi o Salve Geral, mas não vou deixar de ver pra poder falar depois... :)