sábado, outubro 31, 2009

Bienal: primeiras impressões

A tarde de sábado (31) na IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas me chamou atenção por duas características: o público pequeno e o público de pequenos. Parece a mesma coisa, mas não é, como explicarei nos próximos parágrafos.

Público pequeno. Refere-se à presença tímida de pessoas vagando pelos corredores do evento. Otimista é o Ricardo, brasiliense do estande do Ministério da Educação. Ele reconhece que a concorrência com a praia foi desleal num dia de sol como hoje, mas diz que o evento ainda promete: “Ao longo da semana vai melhorar”, prevê. Depois vocês conhecerão mais o Ricardo; por enquanto o melhor é seguir a lógica dele, amparada na realidade de que as escolas farão mini-excursões à Bienal com alunos afoitos por aprender. Esperemos!

Público de pequenos. Formado por crianças de todas as idades, foi o que mais me entusiasmou. Ver que as pessoas que estão comparecendo à Bienal têm o cuidado de levar os filhos e – mais! – interagir com eles, discutir gostos, simular brincadeiras com fantoches... satisfaz! Escutar uma criança, da geração pontocom, dizer que, às vezes, prefere ler um livro a estar na internet também é bom. Não gosto de totalitarismo e achei a flexibilidade dela importante.

Enfim, fiz alguns vídeos e depois de uma pequena edição postarei aqui. São muito divertidos e animadores. Voltem para acompanhar.

2 comentários:

Sérgio Coutinho disse...

Concordo com Ricardo, Isolda. Temos que lembrar do feriado de segunda. Maceió fica deserta em feriadões. Abraço!

Fabiana disse...

Oh, que legal v er as crianças com esses belos gostos não é?

Preciso ir lá, rs.