terça-feira, abril 05, 2011

Jornalismo: ilusões e desilusões

Dias atrás, encontrei um colega de profissão que não via há muito tempo. O encontro foi um presente, apesar da pressa de ambos. Como jornalistas que somos, não conseguimos puxar outro assunto senão o jornalismo. Conversamos sobre amigos que já não vemos, pessoas que mudaram de profissão, ilusões e desilusões do mercado de trabalho, essas coisas tão cotidianas na vida de um jornalista ou de um trabalhador brasileiro qualquer.

Ontem esta conversa me voltou à cabeça depois de receber o e-mail de outra amiga jornalista, que aparentemente não está atuando na profissão por falta de oportunidade. Vale ressaltar sua competência profissional. Lembro-me que foi premiada em uma dessas edições do Prêmio Braskem de Jornalismo. O que, imagina-se, seja uma boa credencial. E é. Mas nem só de credenciais vivem os bons jornalistas.

Alagoas (dizia-me, ontem mesmo, outro, que nem jornalista é) é uma terra de poucas oportunidades até para quem batalha exaustivamente. Seca a frase, não? Cruel, de tão verdadeira. O cara emendou que à primeira oportunidade sairá do estado. Pode parecer fraqueza, mas senti uma força danada ali, nas palavras dele. Uma vontade de crescer! O rapaz é alagoano, eu não. Mas eu gosto deste lugar como se daqui fosse – sem mais blábláblás – apesar das contradições.

A jornalista premiada já não está em Alagoas, foi para a capital vizinha, Recife, e pode ser que Pernambuco aproveite seu potencial. O rapazote alagoano diz que reconhece as fraquezas do estado e luta uma luta diária para não se fazer fraco também. Para mim, jornalismo sempre foi mais do que trabalho, emprego, diploma superior (que hoje pouco vale ou nada). Jornalismo, eu defino assim: é uma vontade de ser feliz. Que vai se esvaindo quando não há chances.

Imagem: Google Imagens.

3 comentários:

Anny Rochelly disse...

Jornalismo é uma vocação, um dom, algo que não se pode extirpar de você depois que se aprende. Pena que essa paixão, na maioria das vezes, não é recompensada e não há espaço para exercê-la! São muitos talentos e pouco espaço para eles...

Mikhael disse...

Sempre soubemos que aqui não tem campo suficiente para nós jornalistas.

Sempre falavam: "Vai fazer jornalismo? Xi... vai morrer de fome."

O fato é que os poucos locais de trabalho que temos aqui, aos poucos vão fechando as portas ou não contratam novos profissionais.

A VERDADE, é que ALAGOAS é um estado onde você consegue as coisas NÃO POR SER UM BOM PROFISSIONAL, mas por ter um amigo/familiar político ou influente que possa colocar você onde tanto deseja.

A coisa aqui!? É NA PEIXADA!
Como diria Ronaldo Lessa, "é a força do atraso" kkkkkkk

Vamos para o sudeste, lá não tem peixada. Mas tem teste do sofá. Ai ai...

Mikhael Evan, O Naruto
@narutenhu

Kleverton Journaux disse...

Nossa, Isolda! Me emocionei com a última frase. Que não seja essa situação "esvaindo" e nem permaneça a vontade. Mas, "sonhadamente", sejamos felizes sim!